quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

IR: proposta de correção é de 4,5%

Brasília -Terminou sem avanço a primeira reunião entre governo e centrais sindicais para negociar o reajuste do salário mínimo. Novo encontro está marcada para o dia 2. Sobre a correção da tabela do Imposto de renda Pessoa Física (IRPF), o governo poderá ser mais flexível. A proposta do secretário-geral da Presidência da República, ministro Gilberto Carvalho, é corrigir a tabela de acordo com a meta de inflação, de 4,5%. Ele admitiu, porém, que a negociação pode avançar mais se for desvinculada da discussão do salário. "Não queremos vincular as duas coisas para não dar a impressão de que estamos fazendo uma troca."


A proposta apresentada ontem para o salário mínimo foi de R$ 545,00 e mais 80% do índice de reajuste do mínimo para aumento dos aposentados. As centrais defendem salário mínimo de R$ 580,00, além de 10% de reajuste para os aposentados e mais a correção da inflação na tabela do IRPF. Para o ministro, o mais importante é que está sendo mantida a política de valorização do salário mínimo. Ele lembrou o acordo para o próximo ano, quando o reajuste poderá chegar a 13%.

Fonte! Chasque publicadonas páginas do jornal Correio do Povo de Porto Alegre - RS, na edição do dia 27 de janeiro de 2011. Também disponível (sítio) em http://www.correiodopovo.com.br/.